Diário de Cuiabá

   Quarta feira, 23 de janeiro de 2019 Edição nº 15043 18/08/2018  










ASSEMBLEIA LEGISLATIVAAnterior | Índice | Próxima

Maioria dos deputados que vão à reeleição estão mais ricos

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

Dos 18 deputados estaduais que buscarão a reeleição no pleito de outubro deste ano, 14 apresentaram aumento em seu patrimônio em relação a eleição de 2014. Dilmar Dal’Bosco (DEM) é o que apresentou o maior aumento nos últimos quatro anos. Ele elevou seus bens em 865,2% passando de R$ 2,3 milhões para R$ 22,2 milhões neste ano.

Outro parlamentar que também obteve um crescimento significativo em seu patrimônio foi o deputado estadual Max Russi (PSB). O seu patrimônio apresentou um crescimento de 556%. Na eleição passada o socialista declarou R$ 518,6 mil em bens, enquanto este ano apresentou uma relação com bens que, somados, chegam a R$ 3,4 milhões.

Apesar disso, é o deputado estadual Zeca Viana (PDT) que recebe o título de parlamentar mais rico. O pedetista possui um patrimônio de R$ 255,6 milhões. Constam na fortuna do político itens como terrenos, créditos decorrentes de empréstimo, quotas ou quinhões de capital, ações, entre outros.

O montante é 192,4% superior ao que foi declarado por ele em 2014, quando ele afirmou possuir R$ 87,4 milhões em bens. Na ocasião, o parlamentar foi considerado o deputado estadual mais rico do país, liderando a lista de 375 deputados eleitos e reeleitos que possuiam patrimônio superior a R$ 1 milhão.

Outros parlamentares que também apresentaram aumento em seu patrimônio foram Adalto de Freitas (PATRIOTA), Guilherme Maluf (PSDB), Janaína Riva (MDB), Nininho (PSD), Oscar Bezerra (PV), Pedro Satelite (PSD), Allan Kardec (PDT), Saturnino Masson (PSDB), Sebastião Rezende (PSC), Valdir Barranco (PT) e Wagner Ramos (PSD).

Em contrapartida, quatro parlamentares diminuíram os seus patrimônios nos últimos quatro anos. O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) foi um deles. O democrata apresentou uma queda de 16,45% nos seus bens, passando de R$ 7,9 milhões em 2014 para R$ 6,6 milhões este ano.

No entanto, quem mais reduziu o seu patrimônio foi o deputado Wilson Santos (PSDB). Ele apresentou uma baixa de 31,4% em relação a eleição passada, onde declarou possuir R$ 916,4 mil em bens. Neste ele, o tucano apresentou uma relação com R$ 628,4 mil em bens.

Além dele e de Botelho, também tiveram quedas em seus patrimônios os deputados Romoaldo Junior (MDB) e Gilmar Fabris (PSD).



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:43 Ministério Público requer suspensão da venda de lotes
17:42 Servidores da Unemat anunciam paralização nesta sexta-feira
17:41 Mais de 11,8 mil audiências de custódias realizadas em Cuiabá
17:40 25% dos atendimentos de saúde vão parar na Justiça
17:39 Liberação depende de relatório de juíza


17:37 MP pede que investigação de acidente no RJ seja arquivada
17:37
17:35 JB vincula contratos a “ação escusa”
17:32 Operação: cheques e carros com ex-PM
17:31 Se Flávio errou, vai ter de pagar, diz Bolsonaro a agência LUCAS NVES
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018